domingo, 17 de agosto de 2014

Tristeza


Hoje fiquei triste da vida,
Ao saber que chorou meu amor.
Chora não minha querida,
Passe para mim esta dor.

Eu a conduzo no peito,
E a jogo bem longe.
Ou a enterro de um jeito,
Que não haverá quem a encontre.

Só não quero te ver assim,
Triste deste jeito doce.
Você é para mim,
Como se a minha vida fosse.

Não desperdice lágrima,
Com o que não as mereça.
Vire depressa esta página,
que a vida não é tristeza.

Então combinamos assim,
Quando te bater a tristeza.
Você manda para mim,
E eu a levo, beleza.


2 comentários:

brisonmattos disse...

Sentada na cadeira de balanço que eu trouxe de Fortaleza,tomando solzinho, com a Mimi dormindo no meu colo e terminando de ler a história de vida do ex governador pernambucano Eduardo Campos na revista ISTOÉ, pensei...EU NÃO VOU TE PERDOAR NUNCA POR ME DEIXAR SOZINHA, e não é um poeminha melequento que vai me fazer mudar de ideia.

Anônimo disse...

KKKKK como tem gente usurpadora dos direitos alheios.