quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Quereres



Queria ouvir tua voz,
Ao telefone me falando.
Quem sabe contando de nós,
ou como as coisas vão andando.

Falar do dia a dia, dos problemas,
Das crianças e seus trabalhos.
Das angustias, dos dilemas,
E até de nossos atos falhos.

Contar algumas besteiras,
E matar um pouco a saudade.
Sorrir sem eira nem beira,
Rir de coisas de nossa idade.

Simplicidades que perdemos,
Com uma loucura que veio.
Que faz falta, nós sabemos,
Que eram base, eram esteio.

Só queria poder,
Novamente te ouvir.
Fazer você saber,
Que ainda não te esqueci.


Não me canso desta música, não sei pq, mas ela e uma taça de vinho me transportam.




Um comentário:

brisonmattos disse...

Eu não perdi a esperança apesar de todos os pesares, porque eu também sou fé e acredito no amor.