terça-feira, 5 de agosto de 2014

Amantes



Eram dois amantes,
Como filme de cinema.
Nada mais era como antes,
Tudo na vida era poema.

Eram encontros escondidos,
Que duravam uma eternidade .
Eram as tardes de sumidos,
Matando as suas saudades.

E nos  seus beijos acalorados,
Nada mais ali importava.
A vida não tinha seus traços,
Só o amor ali morava.

Era tanta felicidade,
Que nem eles acreditavam.
Estavam na mesma cidade,
Mas ali não moravam.

Uma dia a distancia se fez,
Por motivos sem entendimentos.
Abafou o calor na tez,
E lágrimas por um momento.

A distancia continua,
Mas junto os corações estão.
Este amor só perpetua,
Nos amantes que não se vão.


2 comentários:

Rosa Azul disse...

Eram dois amantes...por onde será que andam esses dois, aliás?
Não importa, devem estar por aí...
Mas se acabaram em poema, significa que foram bons aqueles tempos...

gardien de voiture disse...

Acho que os tempos não foram bons, eles continuam maravilhosos.