segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O acaso


O acaso é assim,
Vem chegando e ninguém vê.
Vai trocando tudo enfim,
Sem a gente perceber.

Troca o certo pelo roto,
Troca o errado pelo certo.
Troca tudo a seu gosto,
Troca até o que é incerto.

Vai mudando sua vida,
Te fazendo bem melhor.
Vai matando a despedida,
Enterrando o pior.

O acaso vem ligeiro,
Vem correndo como vento.
É menino bem arteiro,
Carregando pensamento.

Se o acaso chegar,
O receba com carinho.
Ele pode não voltar,
E você ficar sozinho.



Nenhum comentário: