sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Alma viajante



Minha alma viajante,
Se meteu em uma aventura.
Foi descobrir um diamante,
Um anjo de alma pura.

Se pudesse voltar ao passado,
E todo o caminho mudar.
Não teria o peito marcado,
Com um coração a chorar.

Mas como não tenho poder,
De mudar o que está feito.
Só me resta adormecer,
E sonhar com o perfeito.

Pode até ser covardia,
do que não tenho, falar.
Mas viver esta fantasia,
Foi muito mais que sonhar.

Foi descobrir um mundo novo,
Em que tudo valia a pena.
Foi se perder no meio do povo,
E largar de vez o dilema.

Mas como já disse antes,
Minha alma é viajante.
Largar o sonho distante,
Não é coisa deste amante.

Um comentário:

brisonmattos disse...

a vida só tem sentido se a gente deixar se perder, pra poder se achar depois, muito mais cheia de amor.