quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Grita poeta



Grita ao mundo o poeta,
Aquilo que berra no peito.
Grita sua fala pateta,
Como se ele fosse o sujeito.

Grita e não te ouvem mais,
Perdidos com coisa tolas.
Grita nos vendavais,
Palavras ditas a toa.

Grita a todo grito,
Tentando fazer acordar.
Grito como aflito,
Tentando o amor encontrar.

Grito até a exaustão,
Sem nada para ecoar.
Grito no coração,
De quem o possa escutar.




Um comentário:

brisonmattos disse...

tô fora dessa frase..."Ela só precisa existir para me completar"
E sem grito por favor, que não sou surda.