segunda-feira, 3 de março de 2014

Que



Que a lua seja de festa
e o dia seja de brilho
Que sempre haja uma fresta
Neste mundo tão vazio.

Que a canção seja um tema
Para na vida nos guiar
Que a dança seja poema
e nos faça no chão voar

Que a ilusão seja constante
E a dor um pouco esquecida
Que o amor seja radiante
E engane demais na vida

Que amor seja eterno
E sempre cheio de prazer
Que se tenha sempre um caderno
Para dele poder escrever

Que os desejos não sejam vãs
E não se façam destruir
Que não se deite em um divã
A não ser para distrair

Que tudo seja perfeito
Como gostaríamos que fosse
Que a vida não tenha defeitos
E se tiver que  sejam doces


2 comentários:

Um Certo Vestido Azul disse...

Perfeição demais estraga,
Um pouquinho de chateação...só pra não ficar sem graça, né?
Sem bagunçar seu poema, claro que não!

brisonmattos disse...

assisti "A menina que roubava livros" e me lembrei de voce. Impossível não lembrar.E hoje ouvindo essa musica no avião tb.
http://www.youtube.com/watch?v=Npm8j4-mIys