quarta-feira, 5 de março de 2014

Desejos Vãs



Sei dos teus desejos
sei dos meus suspiros
Sei o deserto que vejo
sei por que eu piro

Tudo em mim se cala
Lentamente morre o beijo
A mão que me embala
É a mão do meu desejo

O anseio que bate o peito
Dá tremores por momentos
Faz arfar ligeiro o seio
Um vadio pensamento

Sou príncipe de um outono
Sem sabor primaveril
Em uma rua de abandono
Vou correndo juvenil

A falta que faz o afago
Dos sonhos que desfolhei
Em momentos não apago
O amor que tanto amei


Um comentário:

brisonmattos disse...

Para mim, embora vc tenha defeitos terríveis, é uma pessoa lindamente fascinante.