domingo, 23 de março de 2014

Amar



As vezes somente amar,
Não é suficiente o bastante.
As vezes é preciso deixar ficar,
como tudo estava antes.

Cada um no seu destino,
cada um no seu cantinho.
Como o vai e vem do sino,
como curso de um riozinho.

Feito de indas e vindas,
de contornos pelo cantos.
Aproveitando as coisas lindas,
e deixando o desencanto.

Se amar fosse o bastasse,
e sustentasse o insustentável.
Não haveria quem acabasse,
uma relação tão improvável.

Mas amar não é sustento,
pelo menos para alguns.
Amar pode ser sofrimento,
espalhado no peito de uns.

Amar é o sustento.
Amar é alimentação.
Amar não é momento.
Amar é uma duração.


Por toda uma vida,

Nenhum comentário: