terça-feira, 18 de março de 2014

Não há





Não há deserto
Mais certo
Que o deserto
Incerto
De uma solidão

Não há caminho traçado
Que possa ser encontrado
No meio de um acabado
Com seu tempo atrasado
Sem ter o seu coração

Não há um “que” de mentira
Que tanto na mente gira
Que arde eterno na pira
Que me afaste de sua mira
Ou apague uma emoção

Não há o que esconder
Deste meu tanto querer
O que eu possa fazer
Para te convencer
Que não é só um verão

Um comentário:

brisonmattos disse...

Se não é amor só de verão
primavera,outono ou inverno
Por que não vem, coração
E eterniza o que já é terno