sábado, 8 de março de 2014

Não sei



Não sei porque te invento,
Passeando nesta minha estrada.
Em todos os momentos,
Como eterna minha amada.

Não sei porque ainda cismo,
Em te trazer como luz.
Iluminando a beira do abismo,
De que tanto me conduz.

Não sei porque ainda te vejo,
Tão linda e maravilhosa.
No coração eu ainda desejo,
Te falar em verso e prosa.

Não sei porque eu ainda sinto,
A tua pele na minha roçando.
Eu sei, eu muito me minto,
Sigo o tempo todo me enganando.

Não sei porque eu ainda desenho,
Com as minhas mãos tão vazias.
É culpa deste infindo desejo.
Que sempre me acaricia.



                                         Parabéns pelo Dia Internacional da Mulher




                                                              Queria um mar de rosas te dar,
                                                                      e  te ver nele nadando.
                                                                Para que eu pudesse sonhar,
                                                                  e continuar a  ti amando.

2 comentários:

Um Certo Vestido Azul disse...

Eu agradeço, em nome das mulheres todas, de todas elas que fazem de você este Poeta Magnifico!

brisonmattos disse...

rs...acho a vestidinho muito engraçada mas eu te admiro muito tb.
Obrigada pelas flores.