sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Vem cá




Vem cá
me abraça na noite fria
aquece o que ainda há
com sua mão me acaricia

Não deixe morrer na saudade
o tanto de paixão tão pura
amor não é a pura verdade
é mais canto e ternura

Não venha com velhas histórias
de saber o que não sabe
nosso amor está na  memória
em qualquer canto ele cabe

Ele é feito de afeto
compreensão e harmonia
nosso amor é predileto
é amor de fantasia

Então deixa de onda
e vem correndo para mim
este amor que amedronta
é o nosso amor e fim

Não sabemos como colher
todos os frutos que dá
e o medo nos faz correr
para muito longe de lá

Melhor ficar parado
e esperar ele esbarrar
ai então, coitado
ele vai ter de aguentar

O tanto de beijo perdido
e muitos abraços não dados
ficaremos tão exauridos
nos sentiremos dopados

Depois vem a eterna agonia
de não saber o que fazer
se fica amor só de dia
ou se deixa ele sofrer.

Um comentário:

Um Certo Vestido Azul disse...

Péra aí...
Me espera pra sempre?
Já vou, ou melhor,
Acho que sempre estive com você