domingo, 9 de fevereiro de 2014

Insistência





Eu insisto em viajar,
Ir a lugares distantes.
Onde possa encontrar,
A paz por alguns instantes.

Ao pé da cruz na praça,
Fico olhando a cidade.
O tempo então não passa,
Nem mesmo a minha idade.

Ali é tudo meu,
Como na terra do oceano.
Ali tenho o que se prometeu,
Sem medo sem engano.

Vou deixar a terra seca,
Apesar de tanto mar.
E alguém que se ofereça,
Para deste coração cuidar.

Eu insisto em viajar,
Me jogar para bem longe.
Quem sabe um dia vou voltar,
E encontrar belos horizontes.


Nenhum comentário: