quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Vida amorosa





Não poso comer croissant,
E nem passear em Paris.
Vou comendo pão doce com maçã,
E tentando na vida ser feliz.

No sinal não tem mais beijo,
E nem cortina branca voando.
Fora disto não me vejo,
E por isto saio cantando.

Nem tudo o que se quer,
É aquilo que conseguimos.
Me  engano quando der,
Quando não der nos iludimos.

E disto a vida é feita,
De ilusão que fabricamos.
Pode até não ser perfeita,
Mas se vai passando os anos.

É só isto que se leva,
as lembranças mais gostosas.
É a alma que se eleva,
Nesta vida amorosa.

Nenhum comentário: