sexta-feira, 21 de novembro de 2014

De que adianta






De que adianta escrever
Falar daquilo que sinto
Se quase você não lê
Ou se lê pensa que minto

De que adiante jogar
Minhas palavras ao vento
se elas não tem onde pousar
e morrem no tempo

de que adianta me deixar
levar por este amor encantado
Se ele não vai vingar
Ou vai ficar condenado

De que adianta te colocar
Como minha eterna musa
Se você não pode trocar
Sua vida pela que assusta

De que adianta cada vez
mais eu ficar apaixonado
Se não foi desta vez
Que ficarei ao teu lado.

Um comentário:

Anônimo disse...

E quem em sã consciência escolheria viver uma vida que assusta?
Alguns dizem que por amor se faz
tudo, mas eu digo que por amor a mim, eu me escolho primeiro.E sei dos meus limites e até onde posso ir.
Hoje de manhã lembrei de uma música e então ofereço a você, poeta pensador...Como retribuição do carinho de poderler algumas das mais belas poesias.As suas.
https://www.youtube.com/watch?v=5TdTacizYdA