quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Na lágrima







Na lágrima sem cor,
Pequenina, transparente.
Vai uma enorme dor,
Daquelas que deixam doente.

Corre pelo rosto rolando,
Procurando um caminho de fuga.
Vai a dor de quem está amando,
E que sua alma lhe suga.

Queima tudo onde passa,
Deixando cicatriz interna.
A lágrima que se arrasta,
É a mesma que me enterra.

Afogando pensamentos,
Sufocando uns desejos.
Vai na lágrima por momento,
Um amor de tantos beijos.

A lágrima não cura,
E nem adoece a dor.
A lágrima só é pura,
Pura paixão sem cor.

Nenhum comentário: