quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Meu Caminho




Quem conhece meu caminho?
Nem mesmo o conheço.
Sei que é feito de espinhos,
E muito cheio de tropeços.

Ele não tem paisagem,
Somente um mar bravio.
Viajo com muita coragem,
mas com o coração vazio.

A bagagem é a memória,
Que junto ao corpo carrego.
De que é feito minha história?
É como o andar de um cego.

Meu caminho é tortuoso,
Sempre a beira do barranco.
Quando encontro algo novo,
O tempo o tira num tranco.

O cansaço já  não me tem,
A pele, no sol curtida.
Não sou como Matusalém,
Logo, logo deixarei a vida.

Enquanto o fim não chega,
Vou seguindo meu andar.
E o que quer que seja,
Nada vai me derrubar.

Cada dia um novo passo,
Com a força que Deus me dá.
Se me falta algum pedaço,
Ele há de completar.

Nenhum comentário: