quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A Procura




Não procuro alguém tão bela,
Nem ao menos uma princesa.
Procuro sim uma aquarela,
Em forma de realeza.

Não procuro alguém tão forte,
E nem ao menos independente.
Talvez com um pouco de sorte,
Encontre alguém para ser confidente.

Não importa se é branca, negra ou amarela,
Se o cabelo é curto ou comprido.
O importante é que seja ela,
A responsável pela falta de atrito.

Que nos encaixemos,
Na maioria das coisas banais.
Lógico, brigas teremos,
Afinal somos humanos normais.

Tentaremos nos encontrar,
Ao final de cada dia.
Para coisas bobas falar,
E rir com muita alegria.

A fantasia ainda existe,
De uma vida acertar.
Só não se desiste,
Ao primeiro problema que há.

Ser mais tolerante,
E ter muita paciência.
Procura ser mais amante,
E não esquecer da inocência.

Não há uma receita,
aos poucos vai se moldando.
A gente vai e se ajeita,
No que a vida vai apresentando.

Um comentário:

Aninha disse...

Você ja encontrou nééé!!!!