quarta-feira, 4 de agosto de 2010

O tempo se foi

Acho que não tenho mais idade
Para ter tanta solidão.
Para seguir nos passos da saudade
E uma dor no coração.

Meu olhar de tão triste
já não mais resiste
em buscar uma paixão
que não mais existe.

O desencanto vem com o tempo,
Vejo no olhar dela sem medida.
O tempo passa correndo
No sabor da despedida.

Na garganta me vem o pó,
Engasgo mais uma vez.
Já me sinto meio só,
O prazer se foi de vez.

Já não há mais graça.
Da conversa, se foi o prazer.
Agora o tempo só passa,
Um tempo para esquecer.

Sou embarcação a deriva,
Sem rumo no mar da vida.
Não há alternativa
E nem tempo para tentativa.

Já quase nem sinto mais,
A falta da palavra tua.
Acabei me acostumando por demais
A emudecer na noite nua.

O tempo passou,
E com ele fomos nós.
Nenhum dos dois ligou
Ou tentou desatar os nós.

Ficam as lembranças,
Que com o tempo sumirão.
Aguardemos a bonança
Retornar ao coração.

3 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Espero e desejo que não seja nada grave, o que te afasta de nós e que se resolva em bem.

Deixo beijinhos e o meu carinho.

Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

Segure o leme de seu barco e busque um porto seguro, com alguém que possa lhe trazer a alegria de viver.
Abração

Ava disse...

Older, que poema triste, moço!

O quanto deixamos o tempo passar, sem ligar, sem desatar os nós... é uma pena, pois ao ler algo assim, também fico a imaginar se o tempo realmente passou...


Gosto de tristesa não...rs

Sou mulher de alegrias, mas as vezes ela bate assim, de leve, feito brisa marinha...


Beijos meus