sexta-feira, 27 de junho de 2014

Será





Será que devo enlouquecer,
Ou apenas deixar sorrir.
Será que devo deixar de ver,
Ou nunca deixar de vir.

Será que devo morrer,
Ou me deixar e fugir.
Será que devo me esconder,
Ou  nunca mais sair.

Será que devo ser prisioneiro,
Ou como vento livre.
Será que devo fazer,
Ou largar o que vive.

Será que terei paz,
Ou será sempre guerra.
Será que serei capaz,
Ou porta que não descerra.

Será que o que será existe,
Ou é só uma invenção.
Será que o querer resiste,

Ou vai ser frustração.

Um comentário:

brisonmattos disse...

minha nossa mãe , quanta indecisão, hein?
Deixa acontecer.