sábado, 21 de junho de 2014

Homem ou poeta




O homem vem antes do poeta?
Um é o que chora o outro é o que sente.
Vivem esta luta eterna,
Para não se tornar demente.

O que fala coisas tolas,
Ou o que cala na noite silenciosa.
O que ama de forma louca,
Ou  o que morre de forma dolorosa.

O que chama por um nome perdido,
Ou o que escuta a tua voz cálida.
O que busca um mundo sumido,
Ou o que tem a pele pálida.

O que  reclama do silencio enorme,
Ou  da falta que é sentida.
O que nos sonhos dorme,
Ou o que reclama da vida.

Ambos vivem lutando,
Tentando ao outro dominar.
E o tempo vai passando,
Sem definição se dar.

Ambos perdem,
ambos ganham.
Ambos enfraquecem,
Ambos amam.


Um comentário:

brisonmattos disse...

amo(?) os dois de forma estranhamente diferente.
Nem sei bem se isso é mesmo amor.