sábado, 7 de junho de 2014

De repente




De repente vem um riso,
Solto, leve, como deve ser.
É muita falta de juízo,
Ou o pensar em você.

De repente vem a voz,
Sussurrada em meu ouvido.
Vem falando sobre nós,
Do  viver no paraíso.

De repente vem a luz,
Espantando toda chuva.
É a luz que me conduz,
Sem nenhuma força bruta.

De repente é de repente,
Sem nem bem saber porque.
É ilusão que está na mente,

É o que se faz acontecer.

2 comentários:

brisonmattos disse...

De repente é outro dia
Que nos faz renascer
Ouçamos uma bela melodia
Pois não nascemos para sofrer

Nidia Martins disse...

De repente cheguei aqui
e adorei!