quinta-feira, 19 de junho de 2014

Mil corações




O peito só sente saudade,
Os olhos só vêem distancia.
Serei uma forma de maldade,
Ou uma total ignorância.

Não tome meus braços,
Como porto seguro.
Faça seus próprios traços,
Que eu nunca  me curo.

Que meu amor não se note,
Ou fique perdido no tempo.
Ele nunca será dote,
Ou pensão de casamento.

Não amarei de menos,
Será sempre por muito mais.
Será como estrela de Vênus,
Guiando meus ancestrais.

Hoje estou quieto,
Como assim deve ser.
O peito continua repleto,
De saudade de você.

Meu amor carrego comigo,
Um recheio de emoções.
Não posso dividir contigo,

Queria ter mil corações.

Nenhum comentário: