sexta-feira, 5 de março de 2010

Poeta

Ó poeta da saudade.
Meu poeta querido.
Que perdeu seu sorriso no tempo
e dele não é mais querido.

Só escreve tristes palavras,
Falando de mágoa e dor.
Não se perca, enternecido,
com as coisas do amor.

O teu livro é tua dor,
e ele chora contigo.
É melhor chorar de amor
Do que nunca o ter vivido.

Escreve palavras gentis,
palavras que farão sentido,
e naqueles que as ler
nunca serás esquecido.

Vai, escreve coisas boas.
Fala de lua e luar,
Fala de flores na estrada,
Que deles estarão a se encantar.

Vai poeta querido,
Escrever é teu castigo.
Vai no tempo, poeta perdido,
O amor é teu caudilho.

4 comentários:

Pena disse...

Escreve lindamente. É um poeta de eleição.

No entanto, hoje é desabafo é meu, sim?

Sabe, todos os dias me sento na mesma cadeira. Todos os dias olho os mesmos livros. Todos os dias penso o que faço aqui?
Só sei que olho. Sinto. Penso. Sou.


Choro. Rio. Emociono-me. Entrego a minha Alma sonhadora. Irreal ou Real. Sei lá?
Poderia fazer outras coisas. Poderia deixar de me sentar, de me comover, de me sentir e de me ser.
Todos os dias toco, aprazivelmente, as mesmas pessoas. Aprendo com elas. Revejo-me nelas. Entendo-as ou penso que as entendo. Se calhar não as entendo? Nada mesmo. “Visto” uma “capa de sentimento” de fazer por entender o Mundo que me envolve e delícia.
Parabéns.
Abraço forte de respeito imenso.
MUITO OBRIGADO pela sua fabulosa amizade.


pena

Bem-Haja!

Tatinha disse...

Oie Older querido, Passando para lhe desejar uma sexta cheia de esperança de um sabado e domingo maravilhoso.
Acho linda aquela musica também de Ivem...
Beijos meu poeta maior!

Sonhadora disse...

Passei para deixar um beijinho e desejar um bom fim de semana.

Sonhadora

Simplesmente Outono disse...

Meu paradoxo, muito prazer...

Sorrisos e lágrimas, algumas vezes ao mesmo tempo.
Superações e mágoas andaram de mãos dadas em sua maioria.
Desafios e surpresas nem sempre superados e tão agradáveis assim.
Infinitas dúvidas e certezas, uma perfeita e delicada simbiose.
Um pedido: que os melhores sentimentos simplesmente permaneçam onde estão.

Simplesmente Outono.