quinta-feira, 4 de março de 2010

Andança

Andaste pela minha estrada
com os olhos cheios de luar.
Cantavas nos meus sonhos
no seu mais leve cantar,
e de mãos dadas estaríamos
sempre na estrada a vagar,
sem pressa
e sem lugar a chegar.
Só andando,
sem mais nada importar
Só andando,
cada um no seu trilhar.
Andando um,
no do outro olhar.
Andando um,
no do outro sonhar.
Se cruzam as estradas,
Se trançam nossos caminhos.
Estamos de mãos atadas,
Estamos em descaminhos.
Mesmo assim seguimos
Desafiando o que vier
Batemos em ponta de facas,
Batemos no que quiser.

4 comentários:

Luciana P. disse...

"Estamos de mãos atadas,
Estamos em descaminhos"...

Lindo isso! Só desses dois versos, eu seria capaz de fazer um texto. Adorei!

Beijos e bom dia pra ti.

Wanderley Elian Lima disse...

O problema é estar próximo e tão distante ao mesmo tempo.
Abração

Sonhadora disse...

Meu amigo
Lindo seu poema,juntos e separados, como isso me diz de mim...

beijinhos
Sonhadora

ciganinha, uma alma sonhadora disse...

A saudade pateu e vim te visitar
e deixar meu enorme carinho

"Todas as flores do futuro estão
nas sementes de hoje."
Pedi para O Anjinho levar
mais sementinhas Para ti....
Quero que sejas, Muito, muito,
Feliz!!
Te gosto de montão!
Beijos no seu ♥.