terça-feira, 2 de março de 2010

Acalanto

Canta-me!
Cantigas de criança
que me fazem adormecer.
Soluço tristemente em silêncio
por não poder te ver.
Acalanta-me em meus braços,
e me faz parar o gemer.
Embala-me docemente,
e me deixa adormecer.
Embalado em cantigas
e acalantos.
Deixemos nossos corpos ficar
embalando um ao outro,
um ao outro se fazendo encantar.
E nos deixares de corpos,
embalados na magia
não percebemos
o quanto passa rápido o dia.
Já é hora de ir,
De nosso canto deixar.
Vamos amor temos de ir,
Temos para a realidade voltar.
Vamos conviver com a saudade,
Rezando para o tempo correr
Para o mais rápido possível
possamos de novo nos ver.

2 comentários:

Tatinha disse...

Distancia bandida que faz com que vivemos em um sonho...
Uma terça linda para você meu poeta preferido.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Older
Como é bom ouvir um acalanto,estando acompanhado de quem se ama, nada melhor.
Grande abraço