quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Poemas de um louco.

Em meus poemas
sopra o vento
da reinvenção das palavras,
busco ânsias perdidas,
choro lágrimas desencontradas
em meus poemas.
Em meus poemas
as letras se juntam
de maneiras diferentes
para só dizer da mesma coisa.
No inconsciente de meu ser
as palavras brotam,
florescem,
morrem,
sem sementes,
não dando chance
de uma nova vida.
Esta brisa toca meu intimo
o tempo todo.
Esta coisa sublime,
e carnal, da escrita
me leva a lugares perdidos
no fundo de minha mente
deixando uma inquietação presente,
uma inquietação latente.
Queria poder transformar
esta ausência em alegria.
Queria poder mudar
esta solidão em algazarra.
Queria poder transformar
minha loucura em sanidade.

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Meu amigo, é a inquietação
a insanidade dentre outras coisas que fazem do poeta um ser inspirado.
Grande abraço

Ava disse...

As aflições da alma...

Quem dera tivéssemos o poder de transformar as coisas... os momentos...os sentimentos...

Não temos... Temos apenas que viver...

Beijos e carinhos...

Deusa Odoyá disse...

Older querido.
Como seria bom transformarmos o mundo em paz.
Mas estou de acordo com a nossa amiga avassaladora, concordo em tudo com que ela escreveu.
Beijinhos meu lindo amigo.
Desejo uma semana de muitas realizações e paz.
Regina Coeli.