quarta-feira, 7 de outubro de 2009

As Tuas Palavras

Salvei tuas palavras,
que quando partistes,
deixastes jogadas
no chão.
Juntei o que havias dito
e também o que ainda não tinhas dito,
mas que estavam escritas,
em papéis amassados
por uma mão raivosa.
Tuas palavras eram tristes,
assim como tu estavas,
mas as salvei,
e as juntei.
Na hora de as organizar,
não sabia ao certo
em que ordem colocar
e as coloquei do meu jeito
e depois li,
e vi que as juntei
de forma diferente,
ao acaso,
e elas tinham outro sentido.
As tuas palavras,
na minha maneira de juntar,
tinham outro sentido,
tinham um sentido mais doce.
Devemos deixar assim ?
Ou colocar as tuas palavras
na ordem certa.

4 comentários:

Ava disse...

Ai...ai...

Os sentimentos e suas dúvidas...

Um coração machucado, muitas vezes quer engarnar-se a si mesmo...

Mas as vezes, é a única maneira de evitar um sofrimento maior...
Afinal, a ilusão nos dá um doce sabor de que está tudo bem...


Beijos doces...

Wanderley Elian Lima disse...

Amigos, temos que tomar cuidado ao arrumarmos as palavras para que elas não percam o sentido.
Grande abraço

Mariana disse...

Older vim visitar o teu blog, pq nunca tinha escutado o teu nome. Tão diferente e achei muito tri legal o nome:Retalhos de sentimentos.
Adorei os nomes, os poemas, enfim, foi um prazer estar aqui.
beijos e um grande abraço.

Luciana P. disse...

Uma vez fiz um texto que falava mais ou menos isso e tamvém dizia de uma palavras jogadas no chão e que juntei antes de sair, mas não sem antes tropeçar no tapete da sala...
Inspirador esse poema, tanto que me lembrou o texto que fiz com muito significado naquele dia.

Beijso!