terça-feira, 2 de setembro de 2014

Guarda-se



Guarda-se no peito o sentimento,
no olho fica a marca da lágrima.
Fica na memória o momento,
no coração um monte de páginas.

No corpo fica o cansaço,
nas mãos sobra o vazio.
Na vida fica o descompasso,
e na história, muito frio.

A vida segue correndo,
sem se importar com o que há.
A gente é que vai morrendo,
chorando de tanto chorar.

É muito ruim chorar sozinho,
Pior ainda é chorar acompanhado.
A distancia se faz num instantinho,
E você não está ao meu lado.

A alma embriago,
Afogando o que sufoca.
No olho brota um lago,
Emoção e razão se choca.

Guarda-se memórias,
Vive-se de momentos.
Alimenta-me histórias,
Abraço nossos sentimentos.

Nenhum comentário: