segunda-feira, 1 de setembro de 2014

E tudo se transforma




Amor em paraíso,
Frio em calor.
Abundância em um preciso,
A dor em  uma flor.

A noite em dia,
A fome em sustento.
A visão em agonia,
A solidão em pensamento.

O momento em um tempo,
Uma falta em alegria.
O afastamento em sentimento,
A paixão no que havia.

A lágrima em amor,
O  sangrar em uma cura.
Calor em favor,
Engano em  amargura.

Um olhar em um cego,
Um amparo em mão vazia.
Um sim em um nego,
Um lar em boemia .


Um comentário:

brisonmattos disse...

E um novo dia ressurge, cheio de promessas.
E mesmo que não aconteça nada, agradeçamos.