sábado, 30 de junho de 2012

Rabiscando com a alma

Um poema de lamento,
Pode estar cheio de dor.
Pode ser coisa de momento,
Ou uma eterna declaração de amor.

Fala de muito sofrimento,
E de coisa que passou.
Fala até de um tempo,
Em que o tempo se esgotou.

Um poema de amor,
Não diz tudo o que diz.
Fala de saudade e fervor,
Mas não fala em ser feliz.

Seria bom se pudesse,
Só falar do que é bom.
E se todo este amor coubesse,
Dentro do meu coração.

Como ele não coube,
Ele teve de partir.
Só ai então eu soube,
A falta que sinto de ti.

É muito mais que triste,
Um eterno poema de amor.
E mesmo assim ele insiste,
em carregar toda esta dor.


Ele só quer se mostrar,
Para quem não o vá ler.
Que não é tempo de acabar,
É tempo de renascer.








2 comentários:

Aninha disse...

Lindo seu poema, mais fique atento,pois o amor nos surpreende.... e so deixar acontecer. Bjs.

brisonmattos disse...

nunca vou entender essa sua poesia de dor...mas ouvir vento no litoral é meio mágico...como se tudo fosse como antes.Tenha um feliz sábado.