quarta-feira, 11 de abril de 2012

Longa Curta Vida

Naquela mulher menina,
com sua exuberante beleza.
Desfez-se o mar de neblina,
Fez-se do encanto e nobreza.

As montanhas ficaram mais bonitas,
O céu de um azul resplandecente.
Parece que tudo fascina,
O mundo ficou diferente.

Com seu jeito meigo,
Domou minha bravura.
Passei a ser um sujeito,
Vivendo em mundo de ternura.

E a longa curta vida,
Foi ao máximo aproveitada.
Esquecemos da vida vivida,
E vivemos a vida sonhada.

Cada segundo nosso,
Eram eternos prazeres.
Vivi mais do que posso,
neste mundo de perderes.

A longa curta vida,
Um dia se findou.
Na placa foi escrita:
“Aqui o paraíso morou.”


Nenhum comentário: