domingo, 24 de outubro de 2010

Não Vou, ainda.

Ei! Você! Do terno escuro!
Sai prá lá, não acabou.
Não existe desconjunto,
Porque um novo dia já raiou.

Vem você com pessimismo,
Vem querendo me levar.
Tô na beira do abismo,
Mas não penso em me jogar.

Tô correndo pelo mundo.
Com novas coisas a encontrar,
Eu não sou um moribundo,
Prá você me levar.

Vai–te embora!
Vades retro !
Eu não sou um caipora,
Pra querer ficar por perto.

Tô tranqüilo e muito bem protegido.
Tô com muita luz.
Vou viver meu paraíso,
Seu cantar não me seduz.

Sou menino passarinho,
Que só pensa em voar.
Vou voando devagarzinho,
Onde o vento me levar.

Sou menino sonhador,
Vivendo toda esta emoção.
Também quem mandou por asas
no lugar coração.

Quero mais é brincar,
Sorrir e cantar.
Vem você prá junto de mim,
E vamos a vida alegrar.


Um comentário:

Hanukká disse...

Exatamente! resista a tudo que for contra tua vontade, façasse lei, bjos.