domingo, 7 de fevereiro de 2010

Solidão

O coração se aperta
quando só o silêncio fala.
Quando você procura
uma mão para pegar,
e só o vazio encontra.
Os olhos buscam
outros olhos,
e somente a ansiedade
se faz presente.
O coração se aperta demais,
se aperta tanto
que sangram os olhos.
É irônico
minha sombra ao luar,
solitária na caminhada,
por uma busca incessante.
Digo as palavras
que não foram ditas,
dou adeus aos sonhos,
foi bom enquanto eles foram companhia,
agora eles partem de mim.
O tempo de alegria se vai,
e fica um tempo sem maravilhas.
Agora o que resta é a dor
de compartilhar solitário
o que vejo,
o que sinto.

2 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Older
O que nos resta é esperar por dias melhore que com certeza viração
òtimo domingo
Abração

Luciana P. disse...

E o silêncio fala mais do que mil palavras quando estamos acompanhados da solidão.
Lindo poema!
Belíssimo!


Beijos, Older, um ótimo domingo pra você.