quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Que





Que riso é este.
Que prende com visgo.
Que cura a sede,
No qual me arrisco.

Que canto é este.
Que cura ressaca.
Que tece a rede,
Que prende e me mata.

Que olhar é este,
Que me embriaga.
Que tira da rede,
E no chão me apaga.

Que mãos que são estas.
Que me acarinham.
Qual  vida em festa,
Só me dominam.

Que corpo é este.
Que me inebria.
Que tonteia a cara,
E a dor alivia.

Que amor é este.
Que me fantasia.
Que pinta de verde,
Minha grande agonia.

Que mulher é esta.
Que chega e fascina.
Que como seresta,
Me abre a cortina.

Que homem é este.
Que tanto se entrega.
Que tanto bebeste,
Deste vinho, confessa.

Um comentário:

brisonmattos disse...

que homemn eu não sei, mas a mulher eu conheço.Tenha um bom dia.