domingo, 15 de dezembro de 2013

O mal-me-quer.





A tristeza forte bate,
Com a vontade de chorar.
Este é só mais um embate,
que vem para derrotar.

Por mais que força tenha,
E tente não pensar.
Ela tem vontade ferrenha,
E só quer me derrubar.

Oro com fé total,
Esperando superar.
Neste mundo tão real,
O que quer me derrubar.

As lágrimas estão presas,
Para não mostrar fraqueza.
As ideias não são coesas,
De onde vem a tristeza?

Sensações impertinentes,
Que insistem em forçar.
Algo em sua mente,
Prá depois te perturbar.

Vão para longe ideias tolas,
Sou mais forte que vocês.
Eu não sou mais um a toa,
Sou guardado com altivez.

De mim não vão ganhar,
Mais um minuto sequer.
Vou ao mundo a cantar,
Derrotando o mal me quer.

Nenhum comentário: