sábado, 7 de dezembro de 2013

Em cada olhar





Em cada olhar um gesto,
Em cada gesto um querer.
Em cada querer um arresto,
Em cada arresto tem você.

Não que seja restante,
De algo tão grandioso.
Serei sempre teu amante,
De um modo gostoso.

Há movimento constante,
Como mudando de lugar.
Seguindo logo adiante,
Encontrando te encontrar.

Há amor que não resiste,
A tanto apelo franco.
O meu só persiste,
Se espalhando em todo canto.

Este amor que se entrega,
Mas somente em uma vida.
É amor que não sossega.
É amor sem uma partida.

Em cada olhar um suspiro.
Em cada suspiro um paixão.
Em cada paixão me firo.
Em cada ferida tua mão.

Nenhum comentário: