quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Outono







O outono chegou na tela,
E as folhas vão cair
São marrons e amarelas,
Sem ao menos resistir.

Formam no chão tapete,
Onde pisam sem pensar.
São provas de um romancete,
Escrito em algum lugar.

Aos poucos o vento as leva,
Sem um certo destino.
Sozinhas ou em levas,
Lá vão elas no caminho.

Meu coração fica assim,
Despetalado como o flor.
Com o outono no fim,
Renasço seja onde for.

Como árvores viverei,
Dando ainda frutos e flores.
Um dia eu morrerei,
E morrerão meus amores.

Nenhum comentário: