sábado, 30 de novembro de 2013

Vestindo sonhos



Guardei meu sonho num sonho,
Que só abri de madrugada.
Como uma roupa eu o ponho,
E me visto como encantada.

Neste mundo me abrigo,
Das coisas tristes da vida.
Ali não corro perigo,
Ali ninguém apita.

O dia que foi medonho,
Se torna tão claro a noite.
É só vestir meu sonho,
E esquecer o que foi-se.

As cores ficam tão claras,
O céu tem perfume suave.
Ali minha alma caiçara,
Viaja num mundo sem chave.

Se olhar bem de perto,
O que se tem para ver.
Vás ver, é bem certo,
Como é gostoso viver.

Viver livre como ave,
Sem gaiola para prender.
No meu sonho tudo cabe,
Até mesmo eu e você.


Nenhum comentário: