segunda-feira, 23 de maio de 2011

Quando...

Quando um final já é conhecido,
É melhor antes interromper.
Antes que este fim tenha destruído,
O que sobrou entre eu e você.

Quando não se vai para nenhum lado,
Por que não há lado para ir.
É melhor ficar calado,
Do que de uma vez por todas cair.

Quando o silêncio é o que restou,
E é maior que tudo a distancia entre nós.
Prefiro me afastar,
Do que morrer atado nestes nós.

Quando não há vontade de ficar,
É maior a vontade de partir.
Em qualquer outro lugar,
Será melhor do que aqui.

Quando da lembrança,
só resta delgado fio.
Já não há mais esperança,
na face corre um rio.

Quando o vento gelado,
Se acomoda no peito.
Você estará acabado,
O amor já foi desfeito.

Quando algum dia isto chegar,
E achar que já é hora do adeus.
Basta não se desesperar,
E entregar tudo a Deus.

Quando nada mais restar,
E achar que vai morrer.
Basta uma folha em branco pegar,
E começar a escrever.

Nenhum comentário: