sábado, 13 de dezembro de 2008

Vento Forte

Meu amor se foi,
levado repentinamente
por um vento muito forte
parecido um furacão,
deixando um peito arrasado
e em total destruição.
A vida segue,
não posso ficar parado
sentado a beira da estrada
sentindo tanto frio,
lamentando minhas perdas,
chorando minhas mágoas.
Tenho de ser como
as águas de um rio,
correndo, sempre,
mesmo que encontre
pedras pelo caminho
continua a correr.
Tenho de a lição aprender
e estar mais preparado.
Quando um novo amor encontrar
que venha me aquecer,
vou plantá-lo bem fundo
em uma terra regada de carinhos,
para que finque raízes bem profundas.
E se por acaso novo vento chegar
que não o arranque por completo
que ele seja mais resistente
e que possa continuar a viver
nesta terra tão maltratada.

Nenhum comentário: