sábado, 13 de dezembro de 2008

Grande dama.

Quando uma grande dama da corte
pedia aos grandes mestres que a retrate
para que a posteridade dela não se esqueça
esqueciam do principal,
de fazer com que seus gestos,
doces e delicados,
não fossem esquecidos.
Retratar alguém ou algum fato
por obrigação é fácil,
não traduz emoção.
Fazer com que seus gestos
sejam reconhecidos
e jamais esquecidos
é um pouco mais difícil.
Você, grande dama,
não será esquecida, jamais,
seus gestos de carinhos estão perpetuados,
gravados em pedra,
para toda uma vida
e quem sabe a continuação dela.
Você não precisa pedir
só sua presença doce e delicada
faz marcar presença
e fazer a diferença.
Grande rainha,
Senhora absoluta dos montes alterosos,
peço-lhe perdão por não ter reconhecido
antes todo seu valor
e ao seu dispor coloco-me
para perpetuar seus encantamentos.

Um comentário:

Boechat disse...

Depois de Michelangelo, Rafael, Da Vincci, Boticcelli...pensei que não haveria mais ninguém...mas sim, è o Renascimento de volta em todo o seu esplendor! Renascimento de carinho, resplandecência de sentimentos puros e de muito valor; você, Grande Poeta, é uma Pessoa muito especial!