quarta-feira, 26 de junho de 2013

Medo






Ando meio cansado,
Tentado viver do bem.
A quem me olha de lado,
Dedico o meu desdém.

É uma preocupação besta,
Pensar na própria morte.
Ela virá com certeza,
Bem tarde, com muita sorte.

Enquanto estiver vivendo,
Mesmo aos solavancos.
Deixo de estar morrendo,
Para alguns derramarem prantos.

É tolice pensar na morte,
O melhor é não pensar.
Deixa o corpo mais forte,
Para os problemas enfrentar.

Mesmo que não se queira,
Vem as vezes o pensamento.
Quando no abismo se vive na beira,
Vive-se  dele como refém.

Mas como veio, vai,
De maneira passageira.
O coração até retrai,
Dá até tremedeira.

Mas a vida é muito bela,
Para se preocupar,
Dedico meu poema a ela,
Que ainda vou beijar.

Um comentário:

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Hoje passando para dizer que estou voltando (ainda devagar), mas com muita saudade e agradecendo as palavras de carinho deixadas durante a minha ausência.

Um beijinho com carinho
Sonhadora