quinta-feira, 6 de junho de 2013

Um Mundo






Diante da folha vazia,
Um mundo se faz surgir.
Cheio de sonhos e fantasias,
De onde se quer fugir.

Um paraíso de mágoas,
Repleto de escuridão.
Só se quer afogá-las,
Mesmo sem uma razão.

Um mundo de silêncio,
Cheio de gente perdida.
Um mundo que não entendo,
Um mundo quase sem vida.

Diante da branca folha,
É o que se deve fazer.
Fazer um mundo de escolhas,
Um mundo para se viver.

Mesmo que seja efêmero,
Repleto de nostalgia.
É neste mundo pequeno,
Que vivo quase todo dia.

Cada vez mais me refugio,
Neste mundo de ilusão.
Vivo nele o desvario,
Para suportar a solidão.

Nenhum comentário: