domingo, 26 de fevereiro de 2012

Afogando lástimas

Canta em mim a liberdade,
Da alforria concedida
Queria ter mais igualdade,
Na decisão concebida.

Os eternos ideais,
Se perderam em nuvens negras.
Muita coisa ficou para trás,
Escondidas em pequenas nesgas.

Canta em mim a liberdade,
Embora quisesse ser cativo.
Viver uma doída saudade,
É muito mais do que castigo.

A melancolia das flores,
Não se mede na podridão.
Ficará cheio de dores,
Uma parte do coração.

Guardo na memória,
A história de um dia.
De um tempo de glória,
Enterrado em nostalgia.

Esvazio uma garrafa,
de vinho qualquer.
Para ver se abafa,
O amor por uma mulher.

Um comentário:

Majoli disse...

Que triste esse afogar de lástimas.
:(

Amo Vander Lee, e Românticos é uma música muito linda.

Beijos Older.