sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Vida Marcada

Tenho a vida
nos dedos contada.
Ela ainda não é perdida
Ela ainda não está acabada.

Cada coisa vivida,
É mais uma esperança.
Por mais que seja sofrida,
É um presente de criança.

Uns dias passam lentos,
Outros rápidos demais.
A uns eu só agüento,
há os outros que me satisfaz.

E assim a vida é levada,
Olhando sempre para longe.
Todo dia renovada.
Todo dia novo horizonte.

Embora na calada,
Se saiba onde isto vai dar.
Sou criatura marcada,
No eterno não vou ficar.

Sentar em casa,
e esperar a dona do destino final?
Isto eu não faço,
Prefiro ser um jogral.

Corra atrás de mim,
Se ainda quiser me pegar.
Como se diz aqui: “ É ruim....”
Eu não vou me entregar.



Como tudo aqui está programado, e se nada der de errado, hoje é o dia do novo procedimento, mais um que este orgão apaixonado vai sofrer.
Volto logo e continuam as postagens programadas até o final do mês.

Nenhum comentário: