quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Perdido

Deste vasto oceano
Nem uma gota sou, desconfio.
Se ao menos uma gota fosse,
Formaria um rio.

No vastidão da emoção,
Me perco no desafio.
De manter o coração
Sempre frio, sempre frio.

Como isto não consigo,
E estou sempre perdido.
Todo dia um desafio,
Todo dia um renascido.

Nunca vou entender o amor,
E acho que ele nunca vai me entender.
Ando perdido na dor,
Ando sem onde saber.

Amar é viver.
Viver é amar.
De outro modo não poderia ser.
Seria como nunca se achar.

Nenhum comentário: