terça-feira, 23 de novembro de 2010

Avassaladora

Ela chega devagar,
Com cuidado e carinho.
Mal sabe ele o que vai dar.
O que será deste descaminho.

Eu acho,
que ele vai se dar mal.
O macho,
que tudo domina, está no final.

Como quem nada quer,
Chega, domina e perpetua.
É a especial mulher
Que tudo coaduna.

Ele, sem mais nem saber quem é,
Se entrega.
Se joga totalmente ao seu pé
E diz, me leva.

Dominadora, sem se fazer notar,
Deixa que ele domine.
Começa seu jogo de amar,
E de uma maneira bem sublime.

Entregou seu coração e alma,
Coitado, nunca mais será o mesmo.
Nunca mais terá calma,
Passará a andar a esmo.

Ela, com nos lábios um sorriso,
Se diz dominada.
Ele, sem nenhum tipo de aviso,
Recebeu sua flechada.

Fatal,
A flechada e a mulher.
Não faz mal,
Prá ele é tudo que se quer.

2 comentários:

Renata disse...

Coitada dessa criatura...Depois dessa vai ser o mesmo nunca mais...ah, mas não vai mesmo!

Valquíria Oliveira Calado disse...

Pois creio que vale pra dois essa tese, rs, rs, nunca seremos os mesmos depois de conhecer o amor. Linda noite, afinal temos um luar esplendoroso essa noite, bjos.