sábado, 27 de novembro de 2010

Te Amo

Te amo no escuro,
Silenciosamente.
Te amo no obscuro,
Nos cantos de minha mente.

Te amo na solidão.
Te amo na imensidão.
Te amo de coração.
Te amo de paixão.

Te amo com afeto,
Como meu ser mais dileto.
Te amo como que escondido,
Te amo para não ser percebido.

Te amo calado.
Te amo em pranto.
Te amo fadado,
A outro desencanto.

Te amo na noite escura,
Sem nenhum luar.
Te amo na morte prematura,
Do que não era para tanto durar.

Te amo, e a ti me entrego
Com o tempo que ainda me resta.
Te amo, vida minha, e espero
Não ser só canto de seresta.

Doce encanto,
Que surgiu do nada.
És o acalanto
Que acompanha minha estrada.

2 comentários:

brisonmattos disse...

idem

Cris disse...

Older, a música é linda e seu texto é mais do que declaração de amor. É entrega de alam, coração, vida, tempo, razão. Entrega sem condição e sem imposição.

Lindo...lindo e lindo!

beijo grande, meu Amigo!