segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Olhos rubros

Para que os olhos vermelhos?
Senão para embotar a alma.
Eles são puros anseios,
Só retiram um pouco da calma.

De água se fazem,
Expulsando uma dor.
Ali, nas lágrimas jazem
Uma linda esperança de amor.

Olhos, vitrines da alma,
Refletindo o que nela há,
Amor, dor, esperança
E tudo que se possa guardar.

Deixe-os de novo brilhar.
Deixe-os de novo ver.
Faça a alma sonhar,
Deixe dela de compadecer.

Os faça secar,
Com a brisa matinal.
Olhe para outro lugar,
E tudo voltará ao normal.






Pela Vida.

Quantos “Marcos” passam por nossas vidas,
deixando sentimentos fortes,
e nem perguntam se nós os queremos ou não,
simplesmente vêem e se vão,
como se tudo fizesse parte
de uma rotina diária e imutável.
Nada perguntam,
Nada respondem,
pois deixam angustias e prazeres
sem descrição.
A simples presença sua,
Mesmo a distância,
Nos levam a outros caminhos perdidos.
Este... sofrimento gostoso.
Esta dor.... aguardada.
Este amor.....quebrado e remendado,
Nos levam a buscar sempre o impossível
Na solidão que fica.


Um comentário:

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

OLDER QUERIDO
ESPERO QUE ESTEJA TUDO BEM POR AÍ!
ADOREI AS MÚSICAS!
BEIJO